SOBRE DOAÇÃO

Doação de sangue durante a pandemia de Covid-19:

  • A doação de sangue pode ser realizada 48 horas após administração da vacina Coronavac (Butantan) e 07 dias após as vacinas de Covishield (Astrazeneca), Janssen-Cilag e BioNTech-Pfizer; 

  • Pessoas candidatas à doação de sangue com diagnóstico ou suspeita de Covid-19 e que apresentarem doença sintomática, mesmo nos casos leves/moderados, ficam inaptas por um período de 10 dias após a completa recuperação (assintomáticas e sem manifestações clínicas prolongadas que contraindiquem a doação).

  • Pessoas candidatas à doação de sangue que apresentarem um teste diagnóstico para SARS-CoV-2 (por exemplo, teste PCR ou pesquisa de antígenos em swab nasofaringe) positivo, mas permanecem assintomáticas, ficam inaptas por um período de 10 dias da data da coleta do exame.

  • Pessoas candidatas à doação de sangue que tiveram contato a um caso confirmado de Covid-19 durante o seu período de transmissibilidade, conforme definição do Ministério da Saúde, com pessoas que apresentarem diagnóstico clínico e/ou laboratorial de Covid-19, deverão ser consideradas inaptas pelo período de 7 dias após o ultimo contato com essas pessoas.



A doação é a retirada de um volume de sangue entre 400 a 470 ml, através de inserção de uma agulha em um dos braços. A coleta é feita por pessoal capacitado, garantindo o bem-estar do doador.

Existe também a doação realizada pelo método de aférese. Por este método o sangue é retirado do doador com separação de seus componentes por um equipamento próprio, retendo a porção do sangue que deseja retirar e devolvendo os demais componentes ao doador. Por esta metodologia podemos coletar seletivamente plaquetas, hemácias, plasma e granulócitos.

Todo ambiente destinado a doação é limpo e confortável, sendo utilizados materiais estéreis e descartáveis. Todo o processo da doação de sangue (cadastro, pré-triagem, triagem clínica e doação), leva em torno de 60 minutos. Já no procedimento de aférese esse processo dura um pouco mais, cerca de 120 minutos.

Por que doar sangue?

Todos os dias acontecem diversas situações que fazem com que pacientes precisem de transfusão de sangue (acidentes, cirurgias e queimaduras). Lembrando também que pacientes portadores de doenças como hemofilia, leucemias e anemias, necessitam de transfusões periodicamente como parte do seu tratamento.

Além disso, doar sangue é um ato simples, tranquilo e seguro que não provoca risco ou prejuízo à saúde.

Se cada pessoa saudável doasse sangue espontaneamente pelo menos duas vezes ao ano, os Hemocentros teriam hemocomponentes suficientes para atender toda a população. Não existe substituto para o sangue, por isso a doação espontânea e periódica é fundamental.

Uma única doação de sangue pode salvar várias vidas. Doar sangue é uma atitude necessária, de solidariedade, cidadania e amor.

 Importante saber:

  • Sangue não é fabricado artificialmente;
  • O sangue doado não ultrapassa 10% do volume em circulação no corpo;
  • A quantidade doada é reposta rapidamente;
  • Você só doa novamente se quiser. A doação de sangue não vicia e não engrossa o sangue.

Tipos de doação

O doador pode candidatar-se a doação de três formas:

  • Doação Espontânea: feita de modo altruísta, como uma atitude solidária com um único interesse: ajudar o próximo;
  • Doação de reposição: realizada para repor o estoque do banco de sangue em virtude do uso por algum paciente internado em um hospital atendido pelo Hemoes. Nessa situação, basta informar o nome do paciente e o hospital onde ele se encontra internado ou onde vai realizar a cirurgia;
  • Doação autóloga: a pessoa doa o sangue para ela mesma. Este tipo de doação é realizada somente com solicitação do médico que assiste o paciente e após anuência do médico hematologista responsável pela agência transfusional do hospital de origem.

Intervalo entre as doações:

  • Mulheres: Intervalo de 90 dias, podendo realizar até 03 doações no período de 12 meses;
  • Homens: Intervalo de 60 dias, podendo realizar até 04 doações no período de 12 meses.

Doador Felipe Lino da Silva